31 de dezembro de 2011

Pré-Jogo Cardinals x Seahawks


Último post do ano, último jogo da temporada e primeiro jogo no novo ano, espero uma vitória para começarmos bem 2012 e acredito que venceremos, jogamos em casa, talvez Wells seja poupado, mas acho que como é o último jogo ele vai jogar, na defesa a dúvida é por conta de Patrick Peterson, este já fica mais complicado pois um jogador de defesa com um desempenho mais ou menos pode ferrar com tudo.
É importante a vitória para terminar em segundo na divisão, pode não render nada além de um segundo lugar na chave, mas fará bem para a moral da equipe que teve altos e baixos e apesar de algumas dificuldades mostrou uma considerável evolução nesta temporada em relação a última.

Eu não vou me estender pois é jogo em que ambos os times irão apenas cumprir tabela.

A temporada acaba neste domingo mas o blog continua normal ao longo do ano.
Desejo a todos um feliz ano novo e desejo ao Cardinals a primeira vitória de 2012 e que sejam muitas.
Agradeço a todos que lêem e comentam o blog, o time é a razão de existir do blog e os torcedores são o combustível que o mantém na ativa.

Depth Chart

Offense

WR Larry Fitzgerald / DeMarco Sampson
TE Todd Heap / Jeff King / Rob Housler / Jim Dray
LT Levi Brown / D'Anthony Batiste
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot / Deuce Lutui
RT Jeremy Bridges / Brandon Keith
WR2 Andre Roberts / Early Doucet
QB John Skelton / Richard Bartel / Kevin Kolb Q
FB Anthony Sherman
RB Beanie Wells Q / LaRod Stephens-Howling Q

Defense

LDE Calais Campbell / Vonnie Holliday
NT Nick Eason / David Carter
RDE Darnell Dockett
LOLB Clark Haggans / O'Brien Schofield
LILB Daryl Washington / Reggie Walker
RILB Paris Lenon / Stewart Bradley
ROLB Sam Acho / Brandon Williams
CB Richard Marshall / Michael Adams
SS Adrian Wilson / Hamza Abdullah / Sean Considine
FS Kerry Rhodes Q / Rashad Johnson
CB Patrick Peterson Q / A.J. Jefferson

Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21) / A.J. Jefferson(nº20) / Andre Roberts(nº12)
KR Patrick Peterson(nº21) / Andre Roberts(nº12) / L.S.Howling(nº36)
LS Mike Leach

Local: University of Phoenix Stadium(Arizona)
Horário: 19:15(Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv

26 de dezembro de 2011

Vários posts em Um

O blog ficou um pouco abandonado nos últmos dias, bem eu também tenho vida e outros compromstou issos, com isso infelizmente o blog (e outras coisas mais) ficaram um tanto abandonadas.

Para falar a verdade estou em trânsito e aproveitando uma pequena parada para atualizar o blog na medida do possível, vou ficar devendo algo mais caprichado mas ao menos sobre os jogos eu quero comentar.

O jogo contra o Browns como já havia dito a vitória era provável e ela veio, falando no geral o time foi bem, mas o adversário estava desfalcado e o mais relevante que posso falar sobre o jogo é que Skelton vem ganhando espaço e o Kolb, bem parece que vai ser reserva no Cardinals, a defesa manteve o nível, o ataque não tem grandes problemas, com um bom QB e uma OL que proteja o QB (e continue abrindo espaço para os RB's) o problema estará resolvido.

Sobre o assunto QB, Skelton está jogando bem de suas limitações e tirá-lo agora seria injusto, talvez com um pouco de mais de experiência ele se torne um bom QB, sinceramente não acho que seja ele o nosso esperado QB, mas é justo que ele seja mantido como tal apesar dele não conseguir terminar nenhum jogo sem ser interceptado.

Voltando ao jogo, os números foram equilibrados, levando em consideração que na NFL não existe jogo fácil e que naquele momento o que importava era a vitória o time fez o que precisava e é isso o que importa.

E para finalizar o assunto Browns, com a vitória eu pedi ao Papai Noel uma vaga nos play-offs...para vencer o Superbowl é claro.

Para começar a falar sobre o jogo contra o Bengals continuo a saga do presente de Natal... como acontece a muitos anos o meu Papai Noel não vem.

Contra o Bengals eu sabia que ia ser difícil, ainda mais que seria fora de casa e contr um time que assim como o nosso vem crescendo, há algo em comum com ambos, defesas que estão fazendo uma boa temporada e ataques que estão se ajustando, com isso ficava evidente um certo favoritismo para o Bengals e eles fizeram valer o fator campo.

Na primeira campanha ofensiva do time Skelton foi sacado e depois interceptado o ataque do Bengals veio para o campo e saiu com um FG, palmas para a defesa. Foi um mais dos típicos jogos do time atuando loge de Phoenix, ataque ineficiente e defesa fazendo o que pode para segurar o placar. O problema é que apesar do esforço da defesa o ataque não fez sua parte, Skelton manteve a tradição e foi interceptado três vezes, o Bengals foi acumulando pontos, no último quarto o time até reagiu um tanto devido o Bengals ter relaxado, a diferença era muito grande e os 16 pontos anotados foram pouco.
Assim o time perdeu o jogo e a chance de avançar para a pós-temporada, se serve de consolo após um início ruim o time foi se acertando e a próxima temporada pode ser promissora, mas é claro que dependerá do que será feito nos meses que a antecedem.

Sobre o blog, eu continuarei escrevendo, este final de ano está difícil mantê-lo atualizado mas eu continuo firme e forte como o Arizona Cardinals...

Ah, antes que eu esqueça, Feliz Natal e sejamos bons garotos este ano para que no próximo ano o bom velhinho nos traga o Superbowl.

16 de dezembro de 2011

Pré-Jogo Cardinals x Browns


Depende do resultado desse jogo o meu pedido de Natal.

É jogo para ganhar e nas atuais circunstâncias dá para dizer que a vitória é obrigação.
Bennie Wells deverá ser muito acionado neste jogo e com razão visto que a defesa do Browns é uma das piores parando o jogo corrido, a julgar somente isso seria de se esperar um anteparo e não uma barreira, acontece que o Browns tem uma das melhores defesas contra o passe e lembrando que Kevin Kolb saiu do jogo machucado... de novo e Skelton entrou e o time ganhou, utilizar bastante os RB's é o mais aconselhável.
Quem vai ser o QB? Sinceramente não sei, e na verdade nem importa muito.

O Cardinals não vem sofrendo muito com contusão de jogadores neste fim de temporada e isso ajudou muito no crescimento do time.
Já o Browns vem sem o seu QB rookie, Colt McCoy, ele sofreu uma concussão no último jogo, ele está listado como Questionável, mas eu não acredito que colocarão para jogar um QB que tem mostrado talento num jogo que não vale nada para eles.
Sem Colt McCoy é bem provável que eles precisem carregar mais a bola e como a defesa do Cardinals tem ido bem nesse quesito a maior parte do jogo e levando em consideração o alto nível que ela tem jogado após a volta da Bye Week e sendo a partida em casa a vitória é bem provável, praticamente uma obrigação.

Eu sei que na NFL é muito raro ocorrer um jogo fácil mas sobre este jogo não há muito o que comentar (ou esperar), nós jogamos em casa e vamos com o time que tem vencido os jogos e o adversário deve vir sem sua "arma principal" e mesmo que MsCoy jogue ainda assim eu confio na nossa defesa nos nossos jogadores principais, Fitzgerald e Wells.


Depth Chart

Offense

WR Larry Fitzgerald / DeMarco Sampson
TE Jeff King / Todd Heap
LT Levi Brown
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot / Deuce Lutui
RT Brandon Keith / Jeremy Bridges
WR2 Andre Roberts / Early Doucet / Jaymar Johnson
QB Kevin Kolb Q / John Skelton
FB Anthony Sherman
RB Beanie Wells P / LaRod Stephens-Howling / Alfonso Smith / Chester Taylor

Defense

LDE Calais Campbell / Vonnie Holliday
NT Nick Eason / David Carter
RDE Darnell Dockett
LOLB Clark Haggans
LILB Daryl Washington / Reggie Walker
RILB Paris Lenon / Stewart Bradley
ROLB Sam Acho / O'Brien Schofield
CB Richard Marshall / Michael Adams
SS Adrian Wilson / Rashad Johnson / Sean Considine
FS Rashad Johnson / Hamza Abdullah
CB Patrick Peterson / A.J. Jefferson

Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21) / A.J. Jefferson(nº20) / Andre Roberts(nº12)
KR Patrick Peterson(nº21) / Andre Roberts(nº12) / L.S.Howling(nº36)
LS Mike Leach

Local: University of Phoenix Stadium(Arizona)
Horário: 19:15(Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv

14 de dezembro de 2011

Pós Jogo Cardinals 21 x 19 49ers


Foi um jogo de defesas, no qual a que se saiu melhor foi a do Cardinals, nos últimos cinco jogos a média de pontos sofridos pelo Cardinals é de 17 por jogo, isso mostra o quanto a defesa evoluiu. Está se tornando repetitivo, mas após anos reclamando da defesa (perdemos o Superbowl por não possuir uma) agora o time tem consistência defensiva.
Para se ter uma idéia do ótimo trabalho feito neste jogo basta dizer que na primeira metade as estatícias do jogo eram Cardinals dois 1st downs, 1 TD e 7:21 de posse de bola e nehuma vez o time ingressou na red zone, já o 49ers tinha dez 1st downs, 4 FG's, 22:39 de posse de bola e três ingressos na red zone todos devidamente rechaçados pela defesa.

A secundária ainda tem problemas e se baseia nos talentos indiscutíveis de Adrian Wilson e de Patrick Peterson, a frente deles os LB's tem feito um ótimo trabalho, com uma rotação eficiente, Daryl Washington, Paris Lenon, O'Brien Schofield e Sam Acho são os mais efetivos e na linha de frente uma DL de respeito com Darnel Docket e o destaque da linha na temporada Calais Campbel. Apesar do ataque ter feito jogadas de encher os olhos nos TD's, não foi essa a tônica do jogo, aliás o ataque foi completamente dominado na primeira metade tendo conquistado apenas 2 1st downs, sendo que no segundo Skelton lançou um TD para Early Doucet no primeiro lance da campanha, foi apenas isso que o ataque fez em metade do jogo.


Bennie Wells não teve chance assim como os outros RB's, Skelton terminou o jogo com bons números, de certa forma uma ilusão, nem falo pelas interceptações mas sim pela ineficiência do ataque na primeira metade, é preciso melhorar urgentemente a OL pois ela é muito fraca na proteção ao QB, a culpa pode não ser do QB mas não dá para ganhar jogos sem ele conseguir lançar.
Na volta para a segunda metade o time veio transformado e controlou a posse da bola (terminou o jogo com 29:04 contra 30:56 do 49ers) e aproveitou bem as chances que teve marcando 2 TD's e para vencer o jogo.

A rodada foi boa, ainda dá esperanças de classificação para a pós-temporada, tivesse o time ganho uns dois jogos mais e a vaga seria bem provável, mas nas atuais condições ela é mais uma questão matemática, de qualquer forma sempre é bom ver o time para o qual se torce jogando bem e é isso que o Arizona Cardinals tem feito.

Continuando a novela "Quem é o nosso QB?", Kevin Kolb saiu logo no começo do jogo com uma lesão no pé após um sack do 49ers, foi então que Skelton entrou. Agora já começa a ficar complicado apontar Kolb como titular incontestável pois se lesiona com frequencia e o reserva entra e o time vence, lembrando que das últimas cinco vitórias Skelton foi o QB em quatro delas.

O Cardinals teve as dificuldades que se esperava mas fez o que não conseguiu no outro jogo contra o 49ers, ou seja sofreu para parar Frank Gore porém conseguiu marcar os recebedores e com isso Alex Smith foi desaparecendo ao longo do jogo, quando Frank Gore não conseguiu mais superar a defesa veio a virada.
Vamos pôr na conta da defesa mais uma vitória, pelos meus cálculos agora são no mínimo três.

E para encerrar, agora detêm mais um recorde na franquia, neste jogo ele completou a sexta temporada seguida com pelo menos 1000 jardas.

10 de dezembro de 2011

Pré-Jogo Cardinals x 49ers


O time ainda sonha com uma vaga pelo wildcard, apesar de difícil, não é impossível, um pouco de sorte e do modo como o time tem jogado e a classificação é algo palpável.
Porém é evidente que o time tem algumas limitações e o mais importante agora é pensar as temporadas futuras.
No próximo domingo, em casa o Cardinals enfrenta o líder da divisão, imagino um jogo muito difícil, a defesa do 49ers tem jogado muito bem e apesar do ataque não ser uma unânimidade o RB Frank Gore é um bom jogador, quando se trata dos recebedores o destaque fica por conta do TE Vernom Davis, que não é nenhum garoto porém continua eficiente e é um alvo de confiança do QB Alex Smith.
Certamente o 49ers é um dos adversários mais difíceis que iremos enfrentar nessa temporada, um ataque eficiente dentro de suas limitações e uma defesa que faz a diferença.

Para quem foi se acertando aos poucos durante a temporada, teve alguns percalços mas ainda assim mostrou poder reação, chegar aos play-offs seria muito mais do que se esperava após uma sequencia de derrotas, uma possível classificação passa não só por vencer jogos mas também em ver adversários diretos perdendo seus confrontos, é muito improvável que isso aconteça mas é possível.
Assim, para ter alguma chance de um algo mais numa temporada "acidentada" não há outra receita senão fazer o ataque funcionar.
A defesa está com muito crédito e de uns tempos para cá tem feito um trabalho digno de confiança, então só posso dizer, o ataque precisa fazer a sua parte pois a defesa garante o lado dela.

Será preciso eficiência em todos os setores do ataque a OL deverá proteger o QB e quando preciso abrir espaços para o RB, Kevin Kolb terá que distribuir a bola e os recebedores terão que dar opções ao QB. Não há muito o que recomendar além disso.

O Cardinals fez bons jogos essa temporada, em alguns apesar da derrota o time teve um desempenho satisfatório, vencer o 49ers será difícil, o time já esteve em diversas situações adversas ao longo do ano e essa é apenas mais uma delas.

Depth Chart

Offense

WR Larry Fitzgerald / DeMarco Sampson
TE Jeff King / Jim Dray / Rob Housler
LT Levi Brown
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot / Deuce Lutui
RT Brandon Keith / Jeremy Bridges
WR2 Andre Roberts / Early Doucet / Jaymar Johnson
QB Kevin Kolb / John Skelton
FB Anthony Sherman
RB Beanie Wells / LaRod Stephens-Howling / Alfonso Smith / Chester Taylor

Defense

LDE Calais Campbell / Vonnie Holliday / Ronald Talley
NT Nick Eason / David Carter
RDE Darnell Dockett
LOLB Clark Haggans
LILB Daryl Washington / Reggie Walker
RILB Paris Lenon / Stewart Bradley
ROLB Sam Acho / O'Brien Schofield
CB Richard Marshall / Michael Adams
SS Adrian Wilson / Rashad Johnson / Sean Considine
FS Hamza Abdullah
CB Patrick Peterson / A.J. Jefferson

Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21) / A.J. Jefferson(nº20) / Andre Roberts(nº12)
KR Patrick Peterson(nº21) / Andre Roberts(nº12) / L.S.Howling(nº36)
LS Mike Leach

Local: University of Phoenix Stadium(Arizona)
Horário: 19:05(Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv

7 de dezembro de 2011

Pós Jogo Cardinals 19 x 13 Cowboys




Eu já adiantei o resultado do jogo, também reconheci os méritos da defesa, na verdade não tem muito mais o que falar sobre o jogo em si, na minha opinião o principal dessa vitória foram os aspectos técnicos do time, o jogo foi um detalhe.

Mas de qualquer forma eu quero comentar algumas coisas sobre o jogo, não foi muito emocionante para quem não gosta de defesas, na verdade na primeira metade era a defesa do Cardinals contra o ataque do Cowboys, pois o nosso ataque entrava fazia três "snaps" e "punt". O ataque não foi grande coisa, mas melhorou muito na segunda metade, Wells fez o que pode não fez o seu melhor jogo no ano, mas foi importante e ainda anotou um TD, entre os receptores o destaque ficou por conta de Andre Roberts, com 6 Rec e 111 jardas. Falando sobre Kevin Kolb, ao menos ele tentou se manter no pocket, na primeira metade ele começou a querer correr, na segunda metade ele se manteve mais tempo no pocket. Não adianta ele até tenta correr, mas raras vezes ele consegue algo melhor do que um passe incompleto, geralmente ele acaba sofrendo um "sack". Em suma o ataque tem que melhorar e o QB também.

Agora o orgulho da temporada, a DEFESA, várias vezes a equipe de transmissão elogiou a defesa e deixou claro que o Cardinals só havia chegado "vivo" ao último quarto graças a ela. Foram 61 "tackles" e 5 "sacks". A DL é uma linha de "psicopatas" Docket e Campbell são destruidorese com os LB's ajudando a dupla o estrago tem sido grande, o pass rush melhorou muito e Tony Romo teve muito trabalho para superar a defesa. Parabéns a todos.

Voltando a falar do jogo, os números foram equilibrados então isso mostra que o Cowboys também não jogou grande coisa, aliás se o Cardinals tivesse um ataque um pouco melhor entrosado provavelmente teria ganho o jogo no tempo normal e arrisco dizer de forma sossegada.

A maior emoção ficou para o final, após passar o jogo inteiro segurando o placar e ter permitido apenas um FG na segunda metade, o Cardinals havia empatado o jogo e após um último quarto arrastado, faltando poucos segundos para o final do jogo Tony Romo se "enrolou" e deixou o tempo correr. O Cowboys ficou em posição de tentar o FG, que seria de 49 jardas a dois segundos do fim. Após uma intensa disputa parecia que o Cardinals ia perder no final.
Dan Bayley chutou e converteu mas o próprio técnico do Cowboys "congelou" o seu Kicker pedindo um tempo, que alívio, recomeça o jogo e Dan Bayley chuta de novo, a bola vai sem direção e além de tudo sem força, o jogo ficou empatado, agora é tudo no "Over Time".

O Cardinals ganhou a disputa na moeda e saiu com a bola. O time cometeu duas penalidades o que impedia uma progressão rápida, mas o ataque foi frio e apesar dos erros se manteve concentrado e conquistou dois 1st down, no início da terceira campanha outra falta e o que era 1st-10, virou 1st-15,nas 48 dos campo de defesa do Cardinals, após o snap Kolb segurou a bola, procurou os WR's, mas quem ele encontrou livre foi o RB L.S-Howling, ele lançou para o camisa 36 que correu 52 jardas e apoiado pelos excelentes bloqueios do resto do ataque, marcou o TD da vitória, uma vitória emocionante para um time que está se reestruturando e que nos últimos jogos vem mostrando que as coisas estão melhorando após um período turbulento.

4 de dezembro de 2011

O Cardinals venceu!

O pós jogo fica para depois o que importa é a vitória.
Quero dizer que nossa defesa é FODEROSA segurou o placar o jogo inteiro.
No OT o time saiu com a posse da bola, começou bem, deu umas vaciladas mas no final marcou e foi um TD do (por mim tanto xingado) RB L.S-Howling que após a recepção correu 52 jardas para o Cardinals vencer o jogo.

Foi um jogo emocionante.

3 de dezembro de 2011

Pré-Jogo Cardinals x Cowboys


O final da temporada para o Cardinals se aproxima e falar sobre o que esperar dos jogos tem se tornado um tanto difícil, sem grandes expectativas, visto que a temporada já está perdida o foco torna-se acertar o time para o futuro.
E levando em consideração o adversário é uma boa oportnidade, a pós-temporada para o Cardinals é apenas uma questão de matemáitca que pode se desfazer de vez nesta rodada (basta os 49ers vencerem seu jogo).
Porém o Cowboys ainda almeja algo e é certo que virá com tudo para vencer, depende do Cardinals o nível que teremos se o time jogar bem é certo que teremos um grande jogo caso o time vá mal a tendência é um jogo desinteressante.

Olhando para o adversário vejo alguns bons valores individuais tanto na defesa quanto no ataque, mas nada de assustador, já enfrentamos times mais fortes e apesar de não ter vencido o time fez um bom trabalho. Mas apesar de eu não destacar ninguém especialmente é certo que teremos dificuldades, os Cowboys tem um jogo aéreo que vem funcionando muito bem e equilibrado por um bom jogo corrido faz o time ter um ataque perigoso, a defesa destoa um pouco mas ainda assim tem bons números e já livrou o time de derrotas certas em algumas oportunidades nesta temporada. Vai ser "carne de pescoço".
Para os mais supersticiosos vale lembrar que novembro acabou, então lá se vai a "fasesinha" do superestimado Tony Romo.

Falando do quem interessa mesmo, o Cardinals, essa semana vamos completos, demorou mas não tem ninguém listado como lesionado, aqui é que vem a parte interessante, será que Kevin Kolb irá jogar?
Depois do desempenho de Skelton na última semana acredito que sim. Afinal ele é o nosso QB e tem que mostrar a que veio.

Espero que o nosso técnico motive o time e comece desde já a forjar o espírito competitivo para a próxima temporada que se bem planejada pode ser o começo de uma escalada de sucesso.

É isso que eu espero, um time aguerrido que quer mostrar o seu valor e nada melhor do que um adversário motivado e que ainda almeja chegar aos play-offs.
E por último, levando em consideração os últimos jogos contra o Cowboys, os últimos jogos que a defesa tem feito e o Tony Romo depois de novembro, acredito no Cardinals.


Depth Chart


Offense

WR Larry Fitzgerald / DeMarco Sampson
TE Todd Heap / Jeff King / Jim Dray / Rob Housler
LT Levi Brown / D'Anthony Batiste
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot / Deuce Lutui
RT Brandon Keith / Jeremy Bridges
WR2 Andre Roberts Early Doucet
QB Kevin Kolb / John Skelton
FB Anthony Sherman
RB Beanie Wells / LaRod Stephens-Howling

Defense

LDE Calais Campbell / Vonnie Holliday
NT Nick Eason / David Carter
RDE Darnell Dockett
LOLB Clark Haggans / Joey Porter
LILB Daryl Washington / Reggie Walker
RILB Paris Lenon / Stewart Bradley
ROLB Sam Acho / O'Brien Schofield
CB Richard Marshall / Michael Adams
SS Adrian Wilson / Rashad Johnson / Sean Considine
FS Hamza Abdullah
CB Patrick Peterson / A.J. Jefferson

Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21) / A.J. Jefferson(nº20) / Andre Roberts(nº12)
KR Patrick Peterson(nº21) / Andre Roberts(nº12) / L.S.Howling(nº36)
LS Mike Leach

Local: University of Phoenix Stadium(Arizona)
Horário: 19:15(Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv

29 de novembro de 2011

Pós-Jogo Rams 20 x 23 Cardinals



O Cardinals fez o básico, se concentrou no ponto fraco do adversário e abusou do jogo corrido, e lembrando que Beanie Wells vem fazendo uma ótima temporada aliado ao ótimo desempenho da defesa após a "bye week" o time venceu.

O Special Team do Cardinals mostrou seu valor mais uma vez ajudando Patrick Peterson a marcar mais um TD de retorno, dessa vez após um punt de 55 jardas ele retornou 80 jardas para marcar seu quarto TD e deixar o placar em 20 x 10 para o Cardinals.
O irônico sobre o Special Team é que ele é mais perigoso retornando chutes do que tentando o FG, ao menos nesse jogo Feely não errou nenhum e o mais importante marcou o FG que deu a vitória ao time.

O ataque segue sendo um problema, Kevin Kolb não jogou, Skelton foi o "starter" e não fez nada além de entregar a bola para os RB's, teve números ridículos, 12/23, 114 jardas, 2 INT e um rating de 30. A posição de QB continua uma incógnita, já que a temporada se foi acredito que darão tempo ao Kolb para melhorar da lesão e aprender o play-book, se for esta a verdade não seria de toda ruim, pois se pensar na possibilidade da posição estar em disputa então é algo preocupante.

Mas deixa eu me concentrar no que foi bom, Beanie Wells, ele patrolou o Rams, jogou muito, digo isso não só pelo recorde mas sim pelo desempenho em si, lembrando que ele tem um problema recorrente nos joelhos e os tornozelos também costumam tirá-lo dos jogos é louvável o que ele tem feito na ofensiva do time.


De qualquer forma também tenho que dar crédito a OL que abriu muitos espaços além da ajuda do FB Anthony Sherman.
Não tem muito o que falar, o jogo corrido está ótimo, a defesa melhorou muito, os retornadores tem feito um bom trabalho, mas ainda falta alguém na posição de QB que faça a diferença.

Um parágrafo especial para Patrick Peterson, mais uma vez o TD que ele marca é importante na vitória, ele tem sido decisivo tanto defendendo quanto retornando.
Foi o segundo punt retornado para TD sobre o Rams, sendo quatro natemporada,este último foi o do retorno mais curto, 80 jardas, ele também têm uma média de 18 jardas por retorno, em suma o cara joga muito.
E para terminar ele já é um dos recordistas da NFL em punts retornados para TD em uma única termporada, está empatado com Hester (2007), Upchurch Rick (1978) e Christiansen Jack (1951).


Falando do jogo propriamente, não foi um espetáculo, foi um jogo de defesas, ambas fizeram bem o seu papel, a do Rams teve o trabalho facilitado pois Skelton jogou mal e o desafogo foi Wells que ferrou com a idéia do Rams, já a defesa do Cardinals vem se afirmando, a DL é forte há um bom tempo, a secundária é baseada em Adrian Wilson e (agora) Patrick Peterson mas o que mais evoluiu foram os LB's, pois o time tem contado com bom desempenho e uma rotação que mantém o nível, o porém foi o costumeiro apagão do último quarto que podia ter custado caro não fosse o fato do time ter aberto uma boa vantagem.

25 de novembro de 2011

Pré-Jogo Rams x Cardinals


Mais um jogo fora de casa e levando em consideração o desempenho longe dos próprios domínios não dá para criar grandes expectativas.
Acho que nesse confronto se repete para a defesa a mesma situação que ocorreu contra o 49ers.

Apesar de não estar fazendo uma grande temporada Sam Bradford já mostrou ser um bom QB, a OL do Rams melhorou muito nos últimos anos e mesmo não tendo nenhum recebedor top o adversário conta com bons jogadores que tornam o jogo aéreo perigoso quando o QB tem tempo para lançar, mas o pior fica por conta do RB veterano Steven Jackson, que é um ótimo jogador e costuma jogar bem contra o Cardinals.

Depois do jogo passado acredito que Kevin Kolb retorne, ele está listado como Questionável, lembrando tratar-se da NFL é o mesmo que dizer "vai jogar".
Mas se o time deve ter dificuldades específicas na defesa ao menos o ataque tem chance de fazer um bom jogo principalmente o terrestre sendo o Rams a pior defesa contra a corrida, porém contra o passe é top 10 da liga, então tem que cuidar da bola.
Quanto a contusões o time não deve ter desfalques, talvez algum jogador seja poupado durante o jogo mas nada mais que isso.

Para falar a verdade não penso que há muito a dizer, o jeito é o time jogar o melhor que puder e começar a pensar a próxima temporada e na minha opinião nada melhor que os últimos jogos.


Depth Chart


Offense

WR Larry Fitzgerald DeMarco Sampson
TE Jeff King Jim Dray Todd Heap Q
LT Levi Brown D'Anthony Batiste
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot Deuce Lutui
RT Brandon Keith Jeremy Bridges
WR2 Andre Roberts Early Doucet
QB Kevin Kolb Q John Skelton Richard Bartel
FB Anthony Sherman
RB Beanie Wells Q LaRod Stephens-Howling P


Defense

LDE Calais Campbell Vonnie Holliday
NT Nick Eason David Carter
RDE Darnell Dockett
LOLB Clark Haggans
LILB Daryl Washington Reggie Walker
RILB Paris Lenon Stewart Bradley
ROLB Sam Acho O'Brien Schofield Joey Porter
CB Richard Marshall Michael Adams
SS Adrian Wilson Rashad Johnson Sean Considine
FS Hamza Abdullah
CB Patrick Peterson A.J. Jefferson


Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21) / A.J. Jefferson(nº20) / Andre Roberts(nº12)
KR Patrick Peterson(nº21) / Andre Roberts(nº12) / L.S.Howling(nº36)
LS Mike Leach

P - Provável
Q - Questionável

Local: Edward Jones Dome (St. Louis)
Horário: 16:00(Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv

21 de novembro de 2011

Pós Jogo 49ers 23 x 7 Cardinals


A derrota não foi surpresa mas o desempenho ridículo do ataque foi, Skelton foi muito mal chegou a ser substituído por Richard Bartel que ao menos lançou um TD para Fitzgerald.
Skelton termonou o jogo com 6/19, 99 jardas e 3INT, a última mesmo foi esdrúxula, entregou a bola simplesmente.
O ataque corrido não funcionou, insistindo sempre com Wells ele foi presa fácil para a defesa quando o jogo já tinha tomado cara de desastre resolveram entregar a bola para Chester Taylor que teve uma ótima corrida mas já era muito tarde para tentar mudar o rumo do time.
Culpar Skelton seria leviano, assim como achar que ele é a solução... pois não é, apesar de alguns bons jogos ele sente a pressão e se enrolou sozinho não soube administrar, Bartel chegoou por último mas fez uma boa pré-temporada caso Kolb não jogue contra o Rams eu tentaria Bartel, já tem experiência na NFL eu o daria uma última chance de realizar algo.

Sobre a defesa só elogios, eu sempre tive fé que ela melhoraria com Ray Orton como coordenador, ele trabalhou no Steelers e ajudou a montar defesas fortes lá.
Parar o jogo corrido foi mesmo a grande dificuldade, Frank Gore fez o de sempre patrolou quem estava a sua frente, as blitz não foram eficientes, mas apesar de lançar 2TD's Alex Smith não teve vida fácil.
Ao chegar ao meio-tempo o placar marcava 49ers 9 x 0 Cardinals, um grande lucro e aqui fica claro o grande trabalho da defesa, o adversário ganhava jardas, chegava até o campo de defesa do Cardinals mas não entrava na red zone, o jeito era tentar o FG e foram 5, 3 convertidos e dois bloqueados um por Patrick Peterson (será que agora ele vai querer retornar FG bloqueado?) e um por ele de novo Calais Campbell, aliás Campbell vem fazendo uma grande temporada, da DL tem sido o melhor jogador.
Os LB's tiveram um desempenho dividido a nova geração pode não ter sido brilhante mas fez um bom papel já a velha guarda foi o de sempre momentos brilhantes e vários erros.



Nem vou me estender muito falando sobre o resto do jogo pois fiquei irritado, não tanto com a derrota mas com o desempenho do time, a defesa segurou o adversário metade do jogo e o ataque desapareceu, na volta do intervalo voltou só a defesa o ataque ficou no vestiário. Assim fica difícil com a defesa castigada, pois bateu e apanhou e defendeu MUITO BEM, mas sem o ataque ao menos impor medo o Cardinals sucumbiu.

A temporada acabou, agora é cumprir tabela corrigir o que está errado e manter o que está bom.

19 de novembro de 2011

Pré-Jogo 49ers x Cardinals



Este jogo vai ser difícil, "carne de pescoço", pelo momento do time o ideal é que fosse em Phoenix porém querer não é poder e o Cardinals vai para o terceiro jogo consecutivo longe de casa.
Lembrar o retrospecto dos confrontos anteriores não é animador visto que o 49ers costuma ganhar do Cardinals quando joga na Califórnia e para piorar o pesadelo dos últimos confrontos vai jogar, é o RB Frank Gore, sem contar que se nos últimos jogos apesar da melhora da defesa parar o jogo corrido adversário continua sendo o ponto fraco da defesa do Cardinals.

Além do jogo corrido será complicado enfrentar a defesa do 49ers que tem jogado muito bem, melhor que o ataque no conjunto da obra.

Falando especificamente do Cardinals, Kevin Kolb treinou durante a semana mas ainda tem os movimentos limitados devido a lesão no pé, é possível que Skelton jogue, ele não é o salvador da pátria mas tem ido bem, se jogar e conseguir mais uma vitória Kolb deve esquentar o banco (nada mais justo) contra o Rams.
O ataque precisa funcionar, neste jogo contra um adversário que está bem e com uma boa defesa, a chave da vitória passa por uma boa atuação do ataque e como disse Fitzgerald nesta quinta-feira:
-O ataque precisa ajudar pois a defesa está fazendo mais que a sua parte.
Isto só corrobora com a minha opinião de que a defesa é quem tem jogado bem nos últimos jogos.

Falando das lesões, Bennie Wells deve jogar, mas passou a semana em tratamento.
Joey Porter e Kerry Rhodes é provável que fiquem fora (ainda bem, sem eles a defesa melhorou), Michale Adams, Paris Lenon,, Stve Bradley e Keith Brandon são outros jogadores da defesa que estão machucados, mas devem jogar com uma participação limitada, no ataque o FB Anthony Sherman (este faz falta) e L.S.Howling (este não faz falta) também passaram a semana em tratamento, mesmo assim deve participar da partida.

Hora da Mandinga...

Semana passada no pré-jogo eu escrevi o que o time devia fazer para vencer e deu certo, vou fazer o mesmo, quem sabe dá sorte de novo... ou será que o Whisenhunt também está lendo o blog?
Talvez ele seja um dos "Anônimos" que comentam os posts.

O time precisará parar Frank Gore e obrigar o time a depender de Alex Smith, limitando o jogo corrido confio na defesa para manter a pressão no QB, algo corriqueiro nos últimos três jogos, sem muito tempo fica a cargo dos CB's marcar os WR's para forçar passes incompletos ou limitar os avanços.
Pelo lado do Cardinals o jogo corrido deverá ter dificuldades um tanto por Wells estar jogando no sacrifício um tanto pela defesa do adversário, assim é a hora da OL segurar a pressão pois o time precisará do ataque aéreo, aí é a hora de Skelton brilhar, completar bons passes e distribuir melhor a bola.

Este jogo deve definir a temporada, uma Vitória do Cardinals e ainda é possível almejar os play-offs, uma derrota encaminha o 49ers.

Depth Chart

Offense

WR Larry Fitzgerald DeMarco Sampson
TE Jeff King Jim Dray
LT Levi Brown D'Anthony Batiste
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot Deuce Lutui
RT Brandon Keith Jeremy Bridges
WR2 Andre Roberts Early Doucet
QB John Skelton Richard Bartel
FB Anthony Sherman Reagan Maui'a
RB Beanie Wells Q LaRod Stephens-Howling P

Defense

LDE Calais Campbell Vonnie Holliday
NT Dan Williams David Carter
RDE Darnell Dockett Nick Eason
LOLB Clark Haggans Sam Acho
LILB Daryl Washington Reggie Walker
RILB Paris Lenon-P Stewart Bradley
ROLB O'Brien Schofield
CB A.J. Jefferson Michael Adams-P
SS Adrian Wilson Rashad Johnson
FS Hamza Abdullah
CB Patrick Peterson Richard Marshall

Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21) / A.J. Jefferson(nº20) / Andre Roberts(nº12)
KR Patrick Peterson(nº21) / Andre Roberts(nº12) / L.S.Howling(nº36)
LS Mike Leach

P - Provável
Q - Questionável

Local: Candlestick Park (Califórnia)
Horário: 19:05(Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv

16 de novembro de 2011

Pós-Jogo Eagles 17 x 21 Cardinals



Como se esperava não foi fácil, mas o time venceu e como nos últimos dois jogos o destaque ficou por conta da defesa.

Eu gostaria de dizer que o destaque foi do ataque foi John Skelton mas apesar dos 3 TD's, em certos momentos ele deixou a desejar, não apenas pelas duas interceptações mas principalmente pelos passes ruins,ora muito altos ora muito longos.

O destaque do ataque ficou por conta de Fitzgerald que agora tem 70 TD's estabelecendo o novo recorde da franquia, ainda tenho que citar algumas recepções estilo "milagre" em bolas desviadas mais de uma vez ou então roubando a bola da mão do defensor. Coisas do Fitzgerlad.



É justo citar Bennie Wells que vem fazendo uma grande temporada e foi o alívio do ataque carregando a bola em primeiras descidas e várias vezes conquistando algumas jardas deixando o time em posição privelegiada para conquistar o "first down". O ruim é que Chester Taylor é pouco aproveitado em detrimento de L.S. Howling, mas Taylor quando acionado correspondeu, sobre Howling, ele só foi eficiente recebendo, correndo foi um desastre.

A OL fez um bom trabalho ajudou os RB's e apesar de 4 sacks foi mais por mérito do Eagles do que falha da OL. Uma coisa a elogiar em Skelton é o fato dele se manter no pocket.

O grande destaque do jogo foi a defesa e creditar o sucesso a alguns poucos jogadores seria injusto visto que ela funcionou como um todo.
Foram várias "blitz's", 2 sacks e 2 interceptações.
Lesean McCoy (líder da NFL em TD's, jardas e 1st down, nesta temporada) não teve vida fácil foi parado várias vezes atrás da linha de scrimage por DT, LB, CB ou Safety's, isso mostra como a defesa estava bem.
Os recebedores do adversário também tiveram muito trabalho, quem conseguiu os melhores avanços foi o TE Brent Celek, Michael Vick até tentou correr, mas não conseguiu grande coisa, o que ele conseguiu foi sair do jogo após um tackle de Paris Lenon, outro que saiu do jogo ainda no 1º quarto foi Jeremy Maclin que após um recepção levou um tackle de Adrian Wilson e além de machucar o ombro perdeu a bola, Maclin só voltou no no final do 2º quarto e pouco acrescentou ao time.

Sobre o jogo:

Até o 3ºquarto o Cardinals só cometeu uma falta, enquanto o Eagles tinha 5/45. O jogo terminou com o Cardinals cometendo tendo em faltas 7/66 contra 11/97. Outra coisa boa foi o fato dos recebedores não "droparem" durante o jogo enquanto o Eagles na primeira metade deixou cair a bola três vezes e terminou o jogo deixando a bola cair cinco vezes.

1º Quarto:
Falando do ataque quem se destacou Andre Roberts ganhando muitas jardas após a recepção, o ruim foi John Skelton que mandou vários passes altos, mas ao menos o time ficou em posição de tentar o FG, aí veio o desastre do time Jay Felly, com o jogo ainda em 0x0 ele errou dois FG's, o primeiro de 35 jardas ele fez algo quase inacreditável...conseguiu chutar por cima do "Y" o segundo de 43 ele chutou ao lado o que é comum nessa temporada, basta lembrar que ele tem 8/13.
Mas se o ataque foi mal a defesa foi ótima e Campbell e Washington pararam o jogo corrido do Eagles.

2º Quarto:
A defesa continuou bem o time teve a chance de recuperar a bola após um punt do Cardinals que Steve smith deixou a bola cair quando a recebeu mas apesar da "briga" que se seguiu pela posse o Eagles recuperou o fumble.
Após isso o Eagles conseguiu um grande avanço com Celek, mas foi só pois a defesa empurrou tanto o adversário para trás que eles não tiveram chance nem de tentar o FG.
O primeiro TD do Eagles veio após Asante Samuel interceptar Skelton na red zone do Cardinals, quase nas 20 jardas.
Mas apesar do revés o time continuou jogando bem e foi avançando por terra com Bennie Wells rebocando a defesa adversária.
Cromartie não jogou bem, só foi aparecer aos 6 minutos do 2º quarto num tackle em Wells.
o Cardinals então empatou o jogo, após conquistar o 1st down, uma falta em Skelton pôs o time na 11 jardas do ataque, melhor que as 20 que seriam sem a falta, aí já na 1º descida TD de Fitzgerald que agora estava empatado com Roy Green na liderança da franquia em TD's.
Após uma interceptação de Adrian Wilson já na end zone o lance foi anulado por um "holding" bem questionável de Richard Marshall, na sequencia do jogo LeSean McCoy marcou um TD correndo.

Terminada a 1º parte o Cardinals dominava o jogo, cometeu apenas uma falta, tinha 159 jardas, 1 TD, 12 1st dows e mais de 16 minutos de posse, Washington tinha 6 tackles e Wells ia patrolando a DL adversária apesar de não ser seu melhor jogo na temporada e Fitzgerald ia acumulando jardas e recepções. Porém apesar de tudo isso o time estava perdendo, mas era claro que o Cardinals ia virar se continuasse jogando daquele jeito.

3º Quarto:
Foi onde o time deu uma caída, pois o Eagles melhorou bastante principalmente
na defesa, já a defesa do Cardinals cometeu algumas faltas, Patrick Peterson não conseguiu bons retornos mas anulou Steve Smith que desapareceu do jogo enquanto a dupla Campbell/Docket ia "espacando" a OL do Eagles e Michale Vick, Campbell ainda interceptou Vick na red zone do Cardinals, foi a 1º interceptação da carreira dele.
Pelo lado do Eagles, Cromartie saiu do jogo com o tornozelo machucado, mas não fez diferença pois estava longe de ser o CB prodígio do tempo do Cardinals.

4º Quarto:
Logo no início do último período as estatísticas mostravam como o período anterior tinha sido difícil, o Cardinals tinha apenas 29 jardas e 2 1st down e o time já somava em faltas 6/53, contra 8/72 do time da Philadelphia.
E foram as faltas do Eagles que permitiram o Cardinals sobreviver em algumas campanhas até resultar no 2º TD de Fitzgerald, que agora se tornava o líder isolado da franquia em TD's.
O Eagles ainda conseguiu passar a frente do placar após converter um FG.
De ruim nesse período foi uma interceptação de Skelton e também uma interceptação clara de Richard Marshall que foi revertida pois julgaram que ele não tinha o controle da bola, uma chamada muito tosca da arbitragem para não dizer tendenciosa, mas dane-se pois depois o Eagles foi para uma 4º descida e ele Marshall parou McCoy. Um lance antes disso Vick saiu do jogo, ele tentou correr com a bola e levou um tackle de Lenon que o fez ir se recuperar no banco da sideline, de lá ele assistiu o Cardinals atravessar o campo numa campanha de 87 jardas que terminou num passe para TD de Early Doucet com menos de 2 minutos para o fim do jogo.
Num último esforço o Eagles tentou ganhar o jogo, até conseguiu alguns avanços,mas faltando 34 segundos para o fim, Vick se desesperou e tentou um passe longo que foi interceptado por A.J. Jefferson, que agarrou a bola e a vitória.

Foi um grande jogo, o Cardinals foi um time completo, se o QB deixou um pouco a desejar isto foi apagado pela atuação conjunta da equipe que foi empolgante e mostrou que sim o Cardinals tem condições de voltar a ser um equipe competitiva.

Ps.: o blog ficou um pouco parado esta semana, por motivos particulares não tido muito tempo para escrever mas sempre que tiver algo interessante sobre o time eu vou postar.

12 de novembro de 2011

Pré-Jogo Eagles x Cardinals


Jogo difícil, fora de casa e com uma extensa lista de jogadores listados como questionáveis.
Bennie Wells deve jogar, contra o Rams ele não fez um grande jogo, mas espera-se que contra o Eagles apresente um melhor desempenho pois treinou normalmente durante a semana, Kevin Kolb ainda é dúvida caso não jogue Skelton será novamente o QB, porém com Wells jogando fica mais fácil para o time tentar a vitória.
O FB Anthony Sherman não deve jogar e isso prejudica as corridas de Wells, os TE Rob Housler e Todd Heap também estão lesionados, Housler deveficar fora do jogo com isso espero que Heap jogue e lembrando que ele é um bom recebedor será importante tê-lo em campo.
O time também terá problemas na defesa, alguns jogadores devem participar da partida mas é certo que terão uma atuação limitada, certo que estarão fora da defesa só Kerry Rhodes e Joey Porter.

Sobre o adversário: o Eagles tem uma campanha irregular, o ataque não tem sido eficiente como na temporada passada e a defesa ainda parece não ter se encontrado, mesmo contando com boas contratações o time não se acertou e deixa a desejar, lembrando que antes do início da temporada era tido como o dream team.

O Cardinals tem melhorado na defesa mas piorado o ataque, contra o Eagles é certo que a defesa terá trabalho visto que nos últimos jogos a maior dificuldade tem sido parar o jogo corrido e o adversário conta com o melhor jogo corrido da liga, tem LeSean McCoy um bom RB e Michael Vick que gosta de jogadas estilo "wild cat" e se fora do "pocket" arrisca correr e para piorar o ataque aéreo também é bom.
Sobre o ataque o QB precisará cuidar da bola pois os CB's do Eagles são muito bons, Dominique Rodgers Cromartie a torcida do Cardinals conhece bem e sabe do seu talento sem esquecer de Nnamdi Asomugha outro bom CB.

Na minha visão a chave da vitória passa por um time que jogue com intensidade e sem desvios de atenção, será preciso pressionar o QB adversário mas sem esquecer de cobrir a secundária e os RB's, no ataque alternar o passe e a corrida e que os recebedores funcionem pois somente Fitzgerald e Doucet tem feito o que se espera de uma WR e saber usar os TE's.

Depth Chart

Offense

WR Larry Fitzgerald / DeMarco Sampson
TE Todd Heap Q / Jeff King / Jim Dray
LT Brandon Keith / D'Anthony Batiste
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot / Deuce Lutui
RT Jeremy Bridges / Levi Brown
WR Andre Roberts / Early Doucet
QB John Skelton / Kevin Kolb Q
FB Anthony Sherman Q / Reagan Maui'a
RB Beanie Wells P / Alfonso Smith

Defense

LDE Calais Campbell / Vonnie Holliday
NT Dan Williams / David Carter
RDE Darnell Dockett / Nick Eason
LOLB Clark Haggans / Sam Acho
LILB Daryl Washington / Reggie Walker
RILB Paris Lenon Q / Stewart Bradley
ROLB O'Brien Schofield
CB A.J. Jefferson Q / Michael Adams
SS Adrian Wilson / Rashad Johnson
FS Hamza Abdullah
CB Patrick Peterson / Richard Marshall

Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21) / A.J. Jefferson(nº20) / Andre Roberts(nº12)
KR Patrick Peterson(nº21) / Andre Roberts(nº12)
LS Mike Leach

P - Provável
Q - Questionável

Local: Lincoln Financial Field (Philadelphia)
Horário: 16:00(Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv

9 de novembro de 2011

Pós Jogo Cardinals 19 x 13 Rams



Demorou, mas a segunda vitória da temporada veio e se a primeira deveu-se ao ataque a segunda foi por causa da defesa.
Nos últimos jogos o Cardinals teve um bom desempenho, ao menos em números, em algumas derrotas o time teve mais tempo de posse, mais jardas corridas ou passadas e ainda assim não conseguiu transformar o domínio em vitória deixando-a escapar no final.
Desta vez foi diferente, tudo o que o time sofreu nos últimos jogos ele protagonizou na vitória contra o Rams que dominou todos as estatísticas ofensivas e ainda assim foi derrotado.

O Cardinals foi para o jogo sem o QB Kevin Kolb que sentiu uma lesão no pé, com isso quem assumiu a posição foi John Skelton, Bennie Wells jogou normalmente e foi o RB mais acionado e teve um desempenho apenas razoável.

John Skelton não fez um grande jogo sofreu 2 safetys e 1 fumble, mas lançou 1 TD para Fitzgerald a menos de cinco minutos do fim do jogo, empatando a partida e levando o jogo para a prorrogação.

O destaque mesmo fica por conta da defesa, com um ataque fraco ela teve que fazer a diferença e o fez, foram 4 sacks, 81 tackles e 1 interceptação feita por Patrick Peterson, com uma participação efetiva de todos os jogadores do "front seven" e da secundária. Entre os LB's chamo a atenção para os rookies Sam Acho com mais um sack solo e O'Brien Schofield com seis tackles, mas o grande nome da defesa foi Calais Campbel que teve 6 tackles e 1,5 tackles além de bloquear um FG.



Sobre o jogo digo que não fosse o final foi um jogo sonolento de certa forma, o ataque do Cardinals estava muito mal e a emoção ficava por conta da expectativa da defesa parar o adversário mais uma vez.
Durante o jogo o tempo passou arrastado, porém os últimos cinco minutos foram emocionantes, perdendo por 13 x 6, Fitzgerald recebeu um passe milimétrico na end zone e após o extra-point o jogo ficou empatado. Após o TD o jogo ficou arrastado novamente até que o Rams recebeu a bola faltando menos de um minuto para encerrar o jogo, o time avançou aos "trancos e barrancos" até as vinte e quatro jardas do campo do Cardinals e faltando apenas quatro segundos para o fim do jogo pediu tempo e foi para um FG de quarenta e duas jardas no total... o kicker do Rams já havia acertado três FG's sendo um de 41 jardas e um de 48 jardas, pensei comigo, ferrou vamos perdeu no último lance.
Aí então apareceu o bloqueador de FG do Cardinals o DE "voador" Calais Campbell, quando iniciada a jogada ele partiu em grande velocidade até "atropelar" a bola. Assim ele bloqueou o FG e salvou o time de uma derrota certa, agora havia uma esperança de vitória na prorrogação. Se não me engano já é o segundo FG bloqueado por Calais Campbell.

Quem começou com a bola foi o Rams quem não passou das 45 jardas do próprio campo e foi para o punt no retorno estava Patrick Peterson, o punt foi muito bom, alcançou 54 jardas fazendo Peterson sair da linha de uma jarda do campo de defesa, mas com um Special Team que vem melhorando e um ótimo retornador o Special Team do Rams não pode fazer muito, lá pelas 40 jardas do campo de defesa Peterson já estava correndo livre ele ainda foi escoltado até a end zone do Rams por por O'Brien Schofield que comemorava a vitória enquanto Perterson chegava "andando" para marcar o TD da vitória, o terceiro de sua carreira, o terceiro de retorno o segundo da vitória na segunda vitória do Cardinals na temporada.

4 de novembro de 2011

Pré-Jogo Cardinals x Rams



Neste domingo o Cardinals volta a jogar em casa contra um rival de divisão, dos próximos cinco jogos três serão pela própria divisão.
O Rams está mal na temporada, venceu o primeiro jogo na rodada passada. Ambos tem campanhas iguais (1-6).
A favor do Cardinals pesa o fato de jogar em casa e ter um ataque produtivo, pode não ser o melhor da liga, mas mantém a regularidade com uma média de 20 pontos por partida, a defesa é que vem comprometendo, porém nos últimos dois jogos apesar da derrota apresentou melhoras, contra o Steelers nem tanto mas contra o Ravens ela jogou demais.

A favor do Rams pesa o fato de vir animado após uma boa vitória contra o Saints e também o RB Steven Jackson, um veterano ainda muito eficiente, isto sem esquecer o QB Sam Bradford que apesar deste ano não ter feito grandes partidas, já demonstrou potencial.

Talvez Kevin Kolb não jogue devido uma lesão no pé, mas acho improvável isso acontecer, de qualquer forma caso aconteça será John Skelton o substituto. Bennie Wells está novamente como uma dúvida, mas como o time vai precisar dele aposto que também jogue, quem deve ficar fora deve ser Todd Heap.

De qualquer forma espero uma vitória, o time a deixou escapar em ao menos três das derrotas sempre no detalhe, está na hora de o time superar isso e voltar a vencer.

Depth Chart

Offense

WR1 Larry Fitzgerald
LT Levi Brown
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot
RT Brandon Keith
TE Todd Heap-Q / Jeff King / Rob Housler-Q
WR2 Andre Roberts / Early Doucet
QB Kevin Kolb-Q/ John Skelton
RB Beanie Wells-Q/ LaRod Stephens-Howling-P/ Alfonso Smith
FB Anthony Sherman

Defense

LDE Calais Campbell
NT Dan Williams
RDE Darnell Dockett
LOLB Clark Haggans/ Sam Acho
LILB Daryl Washington/ Reggie Walker
RILB Paris Lenon Stewart/ Bradley
ROLB O'Brien Schofield / Joey Porter-Q
CB A.J. Jefferson
SS Adrian Wilson
FS Hamza Abdullah
CB Patrick Peterson

Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21)/ A.J. Jefferson(nº20)/ Andre Roberts(nº12)
KR LaRod Stephens-Howling-P(nº36)/ Patrick Peterson(nº21)/ Andre Roberts(nº12
LS Mike Leach


Q - Questionável
P - Provável

Local: University of Phoenix Stadium(Arizona)
Horário: 19:15(Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv

31 de outubro de 2011

Pós-Jogo Ravens 30 x 27 Cardinals




Pós-Jogo Ravens 30 x 27 Cardinals

Hoje vou falar sobre o jogo por partes visto que o time teve várias nuances ao longo do jogo, mas antes quero postar um parágrafo sobre o desempenho da defesa nos dois primeiros quartos.

Os LB's jogaram muito bem e com isso Ray Rice foi limitado a pequenos avanços isso quando conseguiu escapar do tackle atrás da linha de scrimage pois em várias jogadas ele perdeu jardas, a DL abriu vários espaços na linha adversária, sem tempo e sem poder contar com o jogo corrido Flaco definhou, sofreu sack, fumble e perdeu jardas, nas poucas vezes em que escapou da pressão e conseguiu lançar a secundária parou os recebedores logo após a recepção isso quando eles conseguiram dominar a bola.
O placar do intervalo, Ravens 6 x 24 Cardinals, mostrou o amplo domínio do Cardinals na primeira parte do jogo e o mérito é da DEFESA.



Agora a análise.

Primeiro:
O que foi bom: a DEFESA dos dois primeiros quartos.

Sam Acho e O'brien Schofield jogaram bem, com a presença de ambos também melhorou o desempenho de Clark Haggans e Daryl Washington, com a DL patrolando a linha adversária as blitz foram eficientes tanto parando o RB quanto o QB.

A defesa foi tão bem que até quando errou em seguida não só reparou o erro como acrescentou ganho para o time.
Darnell Docket cometeu uma falta num início de campanha do Ravens dentro da própria red zone, mas no lance seguinte Schofield cometeu um sack em Flaco e forçou um fumble recuperado por Darnel Docket na linha de duas jardas. Começando na "porta" da red zone adversária o Cardinals marcou um TD numa corrida de Bennie Wells no segundo down da campanha do fumble recuperado.

Mas também teve ganho para o time com a defesa fazendo a sua parte, o Ravens foi parado pela defesa do Cardinals e precisou ir para o punt... no retorno o CB Patrick Peterson (outro cara da defesa fazendo a diferença) marcou um TD após correr 82 jardas, no qual ele se livrou de uns quatro tackles no início da corrida e depois ajudado pelo resto do Special Teams foi só correr para marcar seu segundo TD de retorno de punt na temporada.

Segundo:
O que foi razoável: o ataque, principalmente na segunda parte do jogo.

Após o intervalo o ataque errou demais, a defesa do Ravens teve dificuldades em parar os RB's e em impedir as recepções, infelizmente após o intervalo os recebedores voltaram com a "mão mole" e deixaram cair várias bolas que estavam praticamente dominadas com isso o ataque ficou pouco tempo em campo tendo pouco controle sobre o relógio. O ruim é que isso implicou em manter a defesa em campo muito tempo e ela foi cansando, as blitz já não eram tão eficientes e com A.J.Jefferson marcando Anquin Boldin o estrago foi grande, em uma única campanha ele conseguiu 80 jardas em algumas jogadas, por sinal ele teve 145 jardas no total chegando aos 32 jogos com mais de 100 jardas e ele deve quase todos estes jogos ao Kurt Warner (que saudade com ele em campo o time era outro, era um time vencedor).
A.J. Jefferson tem sido o maior furo da secundária, até o WR rookie Torrey Smith se aproveitou disso e assim o Ravens conseguia entrar na red zone do Cardinals e aí quem aproveitou o visível cansaço da defesa foi Ray Rice que anotou 3 TD's, todos em corridas curtas.

Voltando a falar das falhas do ataque, foram 6 sacks em Kevin Kolb.
Apesar do absurdo dos 6 sacks a OL foi ao menos razoável, Kevin Kolb teve tempo para lançar infelizmente Andre Roberts e Early Doucet não seguraram a bola em downs cruciais e isto atrapalhou e muito o time. Early Doucet está com crédito pois depois de Larry Fitzgerald é o melhor WR do time e ainda marcou o único TD de passe do jogo.

O jogo corrido dependeu muito de Bennie Wells, após o intervalo ele caiu de produção, provavelmente sentindo o joelho que já o tirou de ação esta temporada.

E assim com um jogo corrido que desapareceu e muitos passes incompletos o time não conseguiu nem se posicionar para tentar ao menos mais um FG.

Terceiro:
O que foi ruim: a derrota como aconteceu.

O time domina o adversário nos dois primeiros quartos, vai para o intervalo ganhando por 24 x 6, depois nos dois últimos marca apenas 3 pontos em um FG enquanto o adversário marca 24 (olha só a mesma quantidade que o Cardinals havia marcado antes
do intervalo).

A derrota foi uma soma de falhas que o time tem apresentado na temporada, na volta do intervalo o ataque some, a defesa cansa, o time comete várias faltas (bah teve uma que foi num terceiro down longo que não foi convertido, mas um face mask idiota
no Flaco depois do sack ferrou tudo e no final da campanha o Ravens anotou ... pontos). Se bem que dois TD's do Ravens aconteceram depois da arbitragem marcar umas faltas bem duvidosas contra o Cardinals após passes incompletos.

Foi uma repetição do jogo contra o Giants, mas hoje foi pior pois a defesa estava jogando bem e decisões questionáveis da arbitragem comprometeram o desempenho do time.



Finalizando:

Apesar de provável, a derrota foi daquelas tristes e de dar raiva, Kolb teve números no máximo razoáveis 153 jardas, 10/21 média de 7,3 jardas por passe completado (bom), 1 TD e 1INT, aí o cara olha o desempenho ridículo do QB adversário que apesar das 336 jardas não marcou nem um TD e ainda foi interceptado.
Mas já passou, o melhor a se fazer é repetir o que deu certo (Sam Acho e O'brien Schofield) e corrigir o que deu errado (muitos passes incompletos, faltas e um baixo número de first downs).

29 de outubro de 2011

Pré-jogo Ravens x Cardinals



Outro jogo difícil na tabela do Cardinals, o terceiro consecutivo com o adendo de ser fora de casa e para aumentar a dificuldade o Ravens perdeu na última rodada o jogo e a liderança da sua divisão, ou seja se já seria difícil antes, nestas circunstâncias a dificuldade aumenta.
É possível se aproveitar de uma possível ansiedade do adversário, mas aí será preciso antes de mais nada o Cardinals controlar a sua própria ansiedade pois o time também está de certa forma pressionado. Chegamos na oitava semana e as chances de alcançar os play-offs são pequenas, mas ao menos mostrar que o time voltou a ser consistente é esperado e isso só vem com vitórias.

Analisando o adversário há algo muito semelhante com o adversário do jogo anterior, a característica de ter uma defesa muito forte. Destaco o S Ed Reed, o LB Ray Lewis e o CB Lardaris Webb, no ataque o RB Ray Rice correndo e o nosso velho conhecido o WR Anquin Boldin, facilitam (e muito) o trabalho do QB Joe Flaco. Na minha opinião Flaco é fraco (não podia perder a oportunidade de usar o trocadilho) e é fácil justificar, basta dizer que ele é o tipo de QB que é levado pelo time, estilo Mark Sanchez, não faz nada demais e quem ganha os jogos é o resto do time (quase sempre a defesa) pois ele é bem limitado.
Ainda falando sobre o ataque há no Ravens um WR rookie chamado Torrey Smith que parece ser bom jogador, mais uma preocupação.

Falando do Cardinals, na defesa o LB Joey Porter não deve jogar com isso Sam Acho e O. Schofield deverão se revesar na posição ao longo do jogo, uma boa notícia pois ambos tem se saído bem nas poucas oportunidades que ganharam ao longo da temporada.
Bennie Wells, Todd Heap e Early Doucet são dúvidas, o TE é provável que não jogue pois o time conta com outros dois bons jogadores na posição para substituí-lo, Doucet tem se mostrado muito confiável só L. Fitzgerald tem mais recepções que ele se não jogar será um grande desfalque para o ataque mas o problema maior está na participação do RB que deve jogar mas deve ser menos utilizado com isso Alfonso Smith e L.S. Howling deverão ter uma maior participação no ataque do time.

Contando com um jogo corrido limitado o Cardinals precisa cuidar da bola, talvez tentar avançar lentamente afim de evitar "turnovers", Kevin Kolb terá que ser preciso nos lançamentes e não pode nem pensar em ser interceptado e a OL terá que segurar a defesa do Ravens dando tempo para que o QB possa fazer um lançamento ao menos "recepcionável".

Na defesa acredito que a chave será não dar opções a Flaco fazendo que ele procure ainda mais o jogo corrido, o grande defeito do time tem sido sofrer muitas jardas em jogadas de passe de profundidade ou com recepções além dos LB's com o recebedor ganhando muitas jardas correndo...e com Anquin Boldin em campo esse é sempre um perigo iminente, portanto a secundária vai ter que funcionar.
Sobre o jogo corrido, Ray Rice é o tipo de RB que costuma correr pelo meio então a defesa terá que ser firme e segurar não só ele mas também a OL e o FB, é difícil, mas não é impossível, o negócio é ceder poucas jardas por jogada deixando o Ravens em "terceiras longas" forçando jogadas de passe.

De qualquer forma será um jogo difícil e o Cardinals vem sofrido contra defesas agressivas, mas contra o Steelers o ataque foi bem a defesa é que foi mal, é só lembrar que Rashard Mendenhal "rebocava" os LB's sempre que corria com a bola sem contar as "big plays" que a secundária permitiu.

Cometer poucas faltas e limitar o ganho a poucas jardas nas corridas obriga Flaco a ter que resolver e aí as coisas complicam para o Ravens.
Este é um jogo para ser ganho pelo time todo, comparando as defesas a deles é melhor mas ela não irá marcar todos os pontos, comparando os ataques o nosso é mais completo, então se o time for equilibrado é possível vencer.

Ps.: eu iria fazer um balanço dos últimos três jogos, mas como o time só tinha um jogo após a "bye week" achei melhor esperar mais esta rodada, então semana que vem tem o pós-jogo e uma análise do time até a oitava semana.

Depth Chart

Offense

WR Larry Fitzgerald
TE Jeff King Rob Housler Todd Heap Q
LT Brandon Keith
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot
RT Jeremy Bridges
WR2 Andre Roberts Early Doucet Q
QB Kevin Kolb John Skelton
FB Anthony Sherman
RB Beanie Wells Q Alfonso Smith Chester Taylor LaRod Stephens-Howling

Defense

LDE Calais Campbell
NT Dan Williams
RDE Darnell Dockett
LOLB Clark Haggans Sam Acho
LILB Daryl Washington Reggie Walker
RILB Paris Lenon
ROLB Joey Porter Q O'Brien Schofield
CB A.J. Jefferson
SS Adrian Wilson
FS Kerry Rhodes Hamza Abdullah
CB Patrick Peterson Richard Marshall

Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21) Andre Roberts(nº12) A.J. Jefferson (nº20)
KR LaRod Stephens-Howling(nº36) Patrick Peterson(nº21) Andre Roberts(nº12)
LS Mike Leach

Local: M & T Bank Stadium(Baltimore)
Horário: 15:00 (Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv

26 de outubro de 2011

Pós Jogo Cardinals 20 x 32 Steelers


Como previsto no pré-jogo o resultado foi o "esperado", a defesa do Steelers parando nosso ataque e a nossa defesa sendo superada pelo ataque deles.
Mendenhal teve boas corridas e Ben Roethlisberger teve em Mike Wallace seu grande receptor, se aproveitando da ineficiência dos LB's o Steelers foi acumulando jardas com corridas e passes curtos pelo meio e ia acumulando jardas até se aproveitar
de alguma blitz e mandar passes em profundidade para Hines Ward e principalmente para Mike Wallace. Era visto que seria um jogo difícil princpipalmente para um time que está se reestruturando. O pior é que o time se enrola no óbvio, Mike Wallace teve várias recepções e as big plays do Steelers na maioria terminaram nas mãos dele, Mendenhal é um bom RB e carregou a bola e os LB's do Cardinals que não conseguiam derrubá-lo, incrível é que os CB's que "tem metade" do tamanho de um LB o faziam sempre que chegavam no cara e por último LaMar Woodley que não bastasse o trabalho que deu aos RB's ainda fez dois sacks, tudo previsto no pré-jogo que eu postei.

Agora falando do Cardinals, mesmo com a derrota o desempenho no geral melhorou, apesar de algumas jogadas com resultado ruim a postura do time estava diferente e isto inclui o QB que não teve uma jornada das mais felizes mas foram mais por questões circunstanciais do que propriamente falta de habilidade.
Kevin Kolb distribuiu a bola para oito receptores e lançou 2 TD's, um para Early Doucet e outro de 73 jardas numa recepção do RB L.S.Howling que após a recepção correu umas 70 jardas, Kolb sofreu uma interceptação na primeira campanha do time, Rob Housler não agarrou a bola permitindo que o defensor a segurasse, na sequencia da campanha o primeiro TD do Steelers. Ele também sofreu um safety após um "intentional grounding" na end zone numa jogada em que o LB adversário passou voando pelo Right Guard, logo não foi culpa dele.

Algo que melhorou muito foi a posição de TE depois de muito tempo com jogadores nulos na posição agora o Cardinals conta com jogadores em quantidade e qualidade, Todd Heap foi poupado em seu lugar jogou o rookie Rob Housler, uma surpresa agradável, tanto bloqueando quanto recebendo ele foi importante, Jeff King teve apenas uma recepção mas conquistou um "down" e foi peça importante ajundando a manter o pocket.
A OL manteve o pocket por mais tempo, porém Kolb em muitos momentos parece se apavorar e sai da proteção da linha antes que o pocket se desfaça implicando em passes muito baixos ou muito altos para os recebedores, porém quando se trata de abrir espaços para os RB's a OL vem fazendo um bom trabalho.

A notícia ruim foi a saída de Bennie Wells sentindo uma lesão no tornozelo, Alfonso Smith teve a incubência de manter o jogo corrido do time e foi bem, manteve a média de jardas por corrida e ainda marcou um TD.

Na defesa a secundária foi melhor, mas é muito prejudicada pela falta de LB's competentes em campo, por sinal os melhores LB's foram os preteridos O. Schofield e o rookie Sam Acho que fez um sack de quem manja do assunto, mas parece
que o técnico não confia no trabalho deles visto que eles pouco atuam durante os jogos já que quem joga quase o tempo todo são Clark Haggans, Paris Lenon e Daryl Washington. Clark Haggans parece sofrer de hérnia de disco e artrite na mãos, o cara parece um robô, deixou de fazer uns 3 sacks por passar direto pelo QB adversário ao menor desvio do mesmo e quando chegava a tempo faltava coordenação nas mãos para agarrar ou empurrar o QB adversário, deprimente e Daryl Washington joga com "o freio-de-mão" puxado.

Darnel Docket, Callais Campel e Dan Willians são cruéis, enfrentaram a OL adversária e levaram vantagem varias vezes mas com Haggans sofrendo de reumatismo,Lenon sofrendo de déficit de atenção e daryl Washington querendo "evitar a fadiga" o esforço do "trio do espancamento" da nossa defesa era em vão.

O Special Teams foi bem razoável, permitiu longos avanços do adversário, o irônico aqui é que o Punter Dave Zastudill teve sua melhor média no ano de jardas por punt 47,8. O Special Teams ganhou pouco campo na sua vez de avançar fazendo com que o time saísse pressionado várias no início da campanha tanto que numa delas o time sofreu o safety.

O jogo foi bom, vejo futuro no time mas acho que algumas coisas têm que mudar principalmente na defesa e na cabeça dura do Whisenhunt.

21 de outubro de 2011

Pré-jogo Cardinals x Steelers


Jogo complicado, mesmo sendo em casa, ainda há o fato do time estar pressionado por uma vitória.
No momento do time é um dos piores adversários para enfrentar, na minha cabeça vem a derrota no Superbowl, mas vem também a forte defesa do adversário que tem Troy Polamalu e LaMar Woodley, no ataque Rashard Mendenhal deve ser uma dor de cabeça visto ser um um bom RB e no ataque aéreo há os WR Hines Ward, Mike Wallace além do conhecido QB Ben Roethlisberger.
Do nosso lado têm uma defesa indecisa em certos momentos o que a torna irregular, apesar do bom jogo corrido que o Cardinals tem este ano a OL deixa a desejar e o nosso QB está ficando muito exposto e com isso o desempenho dele vêm caindo jogo após jogo.
Sinceramente não sei o que esperar, o time teve a "bye week" mas levando em consideração que no acordo coletivo consta que nela os jogadores terão quatro dias de folga o time não deve ter treinado muito então é provável que não vejamos grandes melhoras no time.
Alguns jogadores são dúvida, o FS Kerry Rhodes fraturou o pé deve ficar de fora, com isso Hamza Abdullah e na posição de Punter ainda não está definido quem irá jogar, Ben Graham foi dispensado e Dave Zastudil ainda não está confirmado devido uma lesão na coxa.


Depth chart

Offense

WR Larry Fitzgerald
TE Todd Heap & Jeff King
LT Brandon Keith
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot
RT Jeremy Bridges
WR2 Andre Roberts & Early Doucet
QB Kevin Kolb
FB Anthony Sherman
RB Beanie Wells

Defense

LDE Calais Campbell
NT Dan Williams
RDE Darnell Dockett
LOLB Clark Haggans
LILB Daryl Washington
RILB Paris Lenon
ROLB Joey Porter
CB A.J. Jefferson
SS Adrian Wilson
FS Hamza Abdullah
CB Patrick Peterson

Special Teams

PK Jay Feely
P ?
H ?
PR L.S. Howling(nº36) Andre Roberts(nº12) A.J. Jefferson(nº20)
KR L.S. Howling(nº36) Patrick Peterson(nº21) Andre Roberts(nº12)
LS Mike Leach

Local: University of Phoenix Stadium(Arizona)
Horário: 18:15(Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv

17 de outubro de 2011

Desdobramento das Implicações (e viveram felizes para sempre [?])

Podia usar como inspiração esta semana de "bye week" do Cardinals e escrever uma trilogia, como tudo está entrelaçado imaginei um terceiro título Desdobramento das Implicações - O capítulo final (?), é assim mesmo com a interrogação.

No final de tudo o time cortou um Punter, um Corner Back, um Safety ( do practice squad) e contratou um...Safety.
Aqui vem mais um adendo da novela dos posts anteriores só revelada agora no último capítulo, Kerry Rhodes fraturou o pé e deve ficar fora alguns jogos.



Por isso o time contratou Sean Considine, um desconhecido que está na liga desde de 2005, vem do Panthers mas já jogou no Jaguars e começou no Eagles, ele está batalhando pelo seu espaço, quem sabe no Cardinals ele encontra? Tomara, pois o estrago foi grande, a começar pelo pé do Kerry Rhodes que tá manco desde a temporada passada mas acham que foi contra o Vikings que eles se machucou.
O irônico é o Cardinals contratar um Safety sendo que dispensou Mark Legree um Safety que constava no practice squad do time, aqui volta a questão da ressalva em relação ao Whisenhunt.



E assim no desfecho final o time precisando daquele "espaço" no roster sobrou para Ben Graham, olha quanta gente "perdeu" o emprego para no final o time contratar um jogador desconhecido que faz sete temporadas que procura o seu lugar ao sol.

Talvez daqui a alguns anos (o time está se reconstruindo) eu volte e escreva sobre um Safety que com uma interceptação garantiu o Superbowl ao Cardinals e diga ao final: e os torcedores do Cardinal viveram felizes para sempre.

A ida dos que não vieram


Continuando a saga... o título poderia ser "A volta dos que não foram e tornaram a ir - Implicações".

De qualquer forma com as idas e vindas de Ben Graham (cortado, recontratado um mês depois, demitido uma semana após a volta) tiveram consequencias, precisando de "espaço' no roster para a contratação alguém tinha que sobrar e ele foi o CB rookie Korey Lindey, ele foi uma escolha de sétima rodada do Bengals no último draft, acabou não ficando por lá e veio parar no Cardinals.

Ele nem chegou a jogar e foi dispensado, lembrando que o time têm sofrido muito com o desempenho da secundária, penso comigo o cara vai embora e nem teve a chance de tentar e o pior é que levando em consideração o que foi dito a respeito dele sobre o tempo do Colledge ele parecia ser um bom jogador.

E é por esse tipo de acontecimento que tenho minhas ressalvas quanto ao Whisenhunt, e quem achar que estou exagerando é só lembrar dos LB's do time, um mais perdido que o outro e nada dos reservas terem uma chance.

A volta dos que não foram e tornaram a ir


O poético título é para falar sobre Ben Graham.

Ida - 02/09/2011
Ben Graham foi cortado na pré-temporada para o seu lugar o Cardinals contratou o punter Dave Zastudil e a menos que tenha sido uma questão financeira eu não sei qual o motivo do corte.
A média de Zastudil é igual ou pior que Graham ao longo dos jogos mas como o motivo do corte não veio a público então não sabe-se de nada além de que um foi e o substituto em nada acrescentou.

Volta - 05/10/2011
Diz a lenda que Ben Graham estava comemorando o aniversário da filha no SeaWorld quando o Cardinals ligou com uma oferta de trabalho, afinal o time estava sem o punter Dave Zastudil que estava fora do próximo jogo deido contusão e a oferta de trabalho foi aceita.
Veio o jogo contra o Vikings e ele manteve a sua média de 42 jardas, muito bom para quem estava parado.

Tornar a ir - 11/10/2011
O time sofreu uma derrota e após isso veio a "bye week" e junto o corte de quem? Ben Graham, sim ele jogou um jogo e foi demitido.

Novamente nada mais foi comentado além de que Ben Graham está fora... de novo, desde o começo pareceu ser um contrato de aluguel, mas ao menos imaginei que seria até o final da temporada, talvez o acordo tenha sido só por um jogo, mas que o time esclarecesse melhor a situação dentro do possível pois ficou esquisito, para não dizer que soou como falta de caráter além de desrespeito com Ben Graham.

13 de outubro de 2011

Pós Jogo Vikings 34 x 10 Cardinals



Andei ocupado nos últimos dias, na verdade nem estava em casa por isso o blog ficou devagar, postei o pré-jogo "na estrada", fui econômico nas palavras e na análise, até esqueci de comentar sobre Patrick Peterson (admito que foi uma grande falta de atenção minha), pelo jeito o time leu o post e também esqueceu dele basta lembrar que o RB do Vikings marcou 3 TD's...e eu realmente estou inclinado a acreditar que o técnico leu o post pois deu atenção aos passes de Donovan Mcnabb, um desperdício de tempo visto o interesse e o desempenho "sonolento" do QB adversário que aparenta falta de interesse e já lembra um ex-jogador em atividade. Mas para vencer o Cardinals foi o suficiente, muito desagradável dizer isso mas é verdade. É tão desagradável quanto o desempenho da defesa que com o passar dos jogos piora e para ferrar de vez agora o ataque também declina e com isso a temporada afunda e já vai repetindo o desempenho vergonhoso da temporada passada.

Hoje o pós jogo tambem será em ritmo de desabafo, pois estou com muita raiva, muita raiva mesmo, e minha análise não é do tipo equilibrada, é bem passional do tipo de começar a xingar todos os que erraram, mas eu vou me esforçar e serei comedido:

Kevin Kolb: precisa melhorar, precisa jogar como no primeiro jogo, eu acredito nele, eu pedi a contratação dele e sinceramente acho que ele será um grande QB, mas nesse momento ele deixa a desejar;

OL: precisamos ter uma OL que deixe o QB ser pressionado esporadicamente e não uma OL que proteja o QB esporadicamente;

Defesa: esta não tem jeito, não tem treino o que precisa é contratar, segurar os cinco ou seis bons jogadores e o resto mandar embora e contratar jogadores competentes, mas principalmente quero ver o time ter LB's consistentes;

Técnico: a paciência com o Whisenhunt está acabando, só não acabou na última temporada pois eu sabia que sem o Kurt Warner iam ser tempos difíceis, mas chega dele se esconder e eu digo, ou melhor afirmo a culpa do time estar uma droga é principalmente dele pois não dá jeito de arrumar a defesa.

8 de outubro de 2011

Pré-jogo Vikings x Cardinals


Essa semana foi corrida então não tive tempo para postar alguma novidade, o pré-jogo será breve, quem sabe dá sorte... e o time tem precisado.
Só para lembrar que o QB adversário é Donovan Mcnabb, em fim de carreira mas ainda capaz de proporcionar boas jogadas, então o principal será impedir passes longos, a defesa do Vikings é perigpsa mas longe de anos anteriores, assim mesmo longe de casa é possível uma vitória.

Depth Chart

Ataque

WR Larry Fitzgerald
TE Todd Heap - Q Jeff King
LT Levi Brown
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot
RT Brandon Keith
WR2 Andre Roberts Early Doucet - P
QB Kevin Kolb
FB Anthony Sherman
RB Beanie Wells

Defesa

LDE Calais Campbell
NT Dan Williams
RDE Darnell Dockett
LOLB Clark Haggans
LILB Daryl Washington
RILB Paris Lenon
ROLB Joey Porter
CB A.J. Jefferson
SS Adrian Wilson
FS Kerry Rhodes
CB Patrick Peterson

Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21) Andre Roberts(nº12) A.J. Jefferson (nº20)
KR LaRod Stephens-Howling(nº36) Patrick Peterson(nº21) Andre Roberts(nº12)
LS Mike Leach

P: Provável
Q: Questionável

3 de outubro de 2011

PÓS JOGO Cardinals 27 x 31 Giants


Quando saiu a tabela da temporada eu imaginei que hoje estaria escrevendo sobre o time com uma campanha de 3-1, em vez disso hoje eu escrevo sobre uma campanha 1-3.
Devo admitir que acreditava na possibilidade de um 4-0, muito otimismo? Nem tanto, bastava olhar o retrospecto dos adversários na última temporada e apesar do nossa campanha também ter sido ruim o fato do ataque ter melhorado tornava real essa possibilidade e vendo o retrospecto da defesa do Giants era grande a probabilidade de uma vitória.

Após o jogo ficou aquela impressão de que o time perdeu mais por seus erros do que pelos acertos do adversário, o Cardinals pontuou em todos os tempos do jogo, o grande destaque ficou por conta de Bennie Wells e seus 3 TD's seu recorde pessoal, há ainda os recordes que Fitzgerald marcou na história da franquia, mais jardas recebidas 8565 e 28 jogos com 100 ou mais jardas de recepção.
A defesa vinha se portando bem até, até o grande colapso no último quarto quando sofreu 21 pontos.

Talvez semana passada fosse preciptado se preocupar com o futuro da temporada, mas agora, antes da semana 5 já não é tão cedo para questionar se o time será capaz de alcançar os play-offs, pois além do time precisar vencer ainda existe a necessidade do 49ers perder.
Também o fator adversários após a "bye week", Steelers, Ravens e talvez Eagles e Cowboys, digo talvez pois ambos estão com campanhas irregulares, ainda há o próprio 49ers um adversário difícil de ser batido em seus domínios.

De qualquer forma posso dizer que ainda não é hora de dar a temporada como perdida mas é preciso uma mudança radical, não há outro resultado aceitável que não seja uma vitória contra o Vikings e sendo realista se preparar para uma reação imediata após duas derrotas na volta da "bye week" onde será necessária uma série de vitórias.

Hoje eu nem vou comentar sobre aspectos específicos do time, sejam eles erros ou acertos, mas uma coisa não vou deixar passar, a interceptação que Kevin Kolb sofreu por Antrell Rolle, nem é tanto pela interceptação é mais pela raiva que passei, ser interceptado justamente por este inútil que mais atarapalhou* do que ajudou foi muito desagradável.

Bem, vamos esperar e ver o que acontece durante a semana.

*: quem assistiu ao Superbowl que o Cardinals perdeu talvez lembre, no TD de retorno do James Harrison, Fitzgerald vinha correndo pela lateral pronto para dar o tackle que acabaria com a jogada, porém ele trombou com alguém na sideline, e quem era a pessoa? Era o boca aberta do Antrell Rolle que não parou ninguém o jogo inteiro a não ser um companheiro do próprio time.

30 de setembro de 2011

Pré-Jogo Cardinals x Giants



Jogo complicado, não só pelo adversário mas também pela necessidade de recuperação após uma mau desempenho nos jogos longe de casa.
Na verdade não há muito a dizer sobre o Cardinals, os defeitos ficaram evidentes nestes três primeiros jogos e caso se repitam no próximo domingo é bem provável um resultado desagradável. Porém se a defesa se portar como no jogo contra o Seahawks a possibilidade de uma vitória aumenta exponencialmente, aí quem não pode se portar como no jogo contra o Seahawks será o ataque e Jay Feely.

Falando sobre os times, ironicamente pode-se dizer que há equilíbrio, mas enquanto o Cardinals tem 1-2 o Giants tem 2-1.

As defesas têm números parecidos, mas a do Cardinals é melhor em sacks e interceptações. Mas o saldo final é bem favorável ao adversário, mas apesar disso a defesa do Giants não é nada especial, porém ela tem melhorado a medida que os jogos passam. Assim é preciso cuidar da posse da bola e converter as oportunidades que surgirem ao longo do jogo.
Já a defesa do Cardinals é irregular e somente no último jogo apresentou melhora, então vou ser otimista, sendo assim prefiro acreditar que o desempenho do último jogo foi um sinal que a defesa irá começar a melhorar.

Os números do ataque dos times também são parecidos, com o Cardinals levando vantagem em jardas aéreas e apenas quatorze jardas terrestres a menos, em termos de ataque levamos vantagem, não muito significativa mas é uma vantagem.
Sobre o ataque adversário, Eli Manning é sempre uma incógnita num jogo vai bem no outro lança várias interceptações, como no último jogo ele jogou muito bem quem sabe seja esse o do desempenho ruim? A última vez que os times se encontraram foi assim e o Cardinals venceu sendo que os times naquela oportunidade também tinham números parecidos.
Já o ataque terrestre adversário não é uma incógnita é uma realidade e bem incômoda para os adversários, Brandon Jacobs e Ahmad Bradshaw são dois RB muito bons e contra um time que têm dificuldade em parar o jogo corrido é provável que sejam muito utilizados ao longo do jogo.
Sobre o ataque do Cardinals o melhor a dizer é não repetir o último jogo e manter o nível de atuação dos outros jogos. E quando não for possível marcar o TD que Jay Feely acerte o FG.
Bennie Wells deve jogar, ou seja teremos um RB novamente e se ele mantiver o nível das suas atuações na temporada já será um bom alívio para o ataque aéreo.

Ah, sobre aquele último jogo que eu citei ele também foi na casa do Cardinals e nós vencemos.

Depth Chart

Ataque

WR Larry Fitzgerald
TE Todd Heap e Jeff King
LT Levi Brown
LG Daryn Colledge
C Lyle Sendlein
RG Rex Hadnot
RT Brandon Keith
WR2 Andre Roberts e Early Doucet
QB Kevin Kolb
FB Anthony Sherman
RB Beanie Wells e Chester Taylor

Defesa

LDE Calais Campbell
NT Dan Williams
RDE Darnell Dockett
LOLB Clark Haggans
LILB Daryl Washington
RILB Paris Lenon
ROLB Joey Porter
CB A.J. Jefferson
SS Adrian Wilson
FS Kerry Rhodes
CB Patrick Peterson

Special Teams

PK Jay Feely
P Dave Zastudil
H Dave Zastudil
PR Patrick Peterson(nº21) Andre Roberts(nº12) A.J. Jefferson(nº20)
KR Patrick Peterson(nº21) Andre Roberts(nº12)
LS Mike Leach

Local: University of Phoenix Stadium(Arizona)
Horário: 17:15(Brasília)
Onde assistir: Livetv.ru/en; Firstrowsports.eu/; Ustream.tv